A MUSICA QUE NOS ENCHE O CORAÇÃO

sábado, 16 de abril de 2016

... PORQUE O QUE ACONTECE ALI É UNICO.....




A nossa grandeza está bem espalhada pelo mundo inteiro, não existe nenhum País que não esteja rendido ao meu / nosso Glorioso Benfica.
Aqui fica a tradução do texto escrito por um jornalista Alemão que presenciou todas as emoções vividas no jogo com o Bayern Munique para a Liga dos Campeões.
Sou uma Benfiquista ORGULHOSA, porque pertenço a um clube desta dimensão...
O Benfica não é só titulos o Benfica é história.....

Um Jornalista Alemão escreveu .......
http://m.11freunde.de/artikel/warum-benficas-fans-die-heimlichen-sieger-des-abends-sind

All in
Os adeptos lisboetas deixaram ontem o Estádio da Luz a arder e os nossos corações a derreter. A primeira parte deixou temer o pior.
E assim subiu ao céu da noite a enorme águia Vitória. O largo vôo, apoiado por 65.000 vozes e os cânticos dos adeptos do Benfica empurravam, como se não houvesse amanhã. O impossível. De vir a pertencer aos melhores 4 da Europa. Combater a maldita maldição de Guttmann. Esse sonho era visível às 19:44. A Vitória, a ave-mascote do Benfica estava duplamente no estádio: a águia verdadeira voou ao redor, aterrando no centro do campo durante uma poderosa coreografia.
Uma coreografia patrocinada?
E de repente aparecia também um “slogan”, patrocinado típico de uma empresa desportiva, numa coreografia enorme.  Pura coincidência? Ou um acto de marketing? Especula-se mas resposta concreta não temos. Mas por isso fica a dúvida: O que devemos achar da atitude dos adeptos do Benfica?
Devemos amá-la. Levá-la nos braços. Dar-lhe o remédio milagroso da eterna juventude. Para que nunca deixem de cantar. Eles empurraram a sua equipa para a frente até ao 1-2 por Thomas Müller, mas o que mostraram a seguir com a eliminação à vista, foi mais espectacular do que qualquer golo.
A faísca que acendeu a chama
Porque apesar da desvantagem de 1-2, apesar da posse de bola com frieza do FC Bayern, bastou uma faísca para reacender a chama. E assim caiu o 2-2 pelo brasileiro Talisca, que criou um verdadeiro Inferno. Os adeptos cantavam, dançavam, batiam palmas e recusavam o sentimento de “Underdogs” (não-favoritos) na alma. No meio deles: o treinador do Benfica Rui Vitória. Fresco na bancada, expulso, perto das lágrimas, sim, praticamente engolido pelos próprios adeptos. Um momento, que mostrou, de que paixão é feita o Benfica.
Verdadeiro amor
Ele é independente do resultado. Do nome, dos erros ou dos momentos geniais. Ele está nas pessoas, que enchem as bancadas com o coração e sangue. Que fazem do clube algo de mágico. Que deixou mesmo o super-poderoso Bayern a tremer. Após o apito final ficaram milhares ainda nas bancadas, os jogadores do Bayern igualmente festejavam com os seus adeptos. Mas os adeptos do Benfica continuaram simplesmente a cantar. Como se aquela noite não devesse acabar nunca. Como se não quisessem acordar do sonho. Porque amanhã esperava o trabalho. O patrão. Toda a porcaria.
Vamos sentir falta dos Benfiquistas. Do fogo das bancadas, da poderosa águia Vitória. E do Estádio da Luz. A Catedral e os seus jovens. Porque o que ali acontece, é único.”

2 comentários:

  1. LINDO! A PUREZA E A LOUCURA QUE TANTA SANIDADE MENTAL NOS TRAZ!
    Que orgulho, a n/ paixão pelo n/ BENFICA!
    Obrigado, SPORT LISBOA E BENFICA!

    Mto obg, estimada MARGARIDA, pelo excelente post.
    De 1 sócio grato, saudações Gloriosas,
    RSG

    ResponderEliminar

Se vens aqui com a intenção de me ofender dá meia volta ao cavalo e vaza

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...