A MUSICA QUE NOS ENCHE O CORAÇÃO

sábado, 25 de janeiro de 2014

PARA SEMPRE MIKI




FAZ HOJE 10 ANOS QUE PARTISTE SORRINDO , POR MUITOS FOSTE CHORADO E JAMAIS SERÁS ESQUECIDO..
PARA SEMPRE MIKI!!!!!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

CRONICA LEONOR PINHÃO

Matic não foi a única baixa na equipa do Benfica que cumpriu na tarde de domingo o seu jogo com o Marítimo. Considere-se a constituição da equipa titular no arranque da temporada corrente e logo se verá que, para além da ausência sem regresso de Matic, o Benfica venceu o Marítimo não dispondo dos contributos de outros elementos sonantes e teoricamente indispensáveis em Agosto. Tais como Salvio e Cardozo, afastados há muito tempo por questões de saúde, e até tal como Artur, a quem poucos vaticinariam uma transição relâmpago para o banco assim que o jovem Oblak entrou em acção por obra de um acaso. O guarda-redes esloveno ainda não sofreu um golo, registo que apraz registar, mas, mais cedo ou mais tarde, vai-lhe acontecer uma coisa dessas, tão natural afinal tratando-se de futebol. Seria bom que os adeptos do Benfica se preparassem para essa eventualidade. Oblak não é imbatível. Aliás, ninguém é imbatível. E seria bom que Oblak se preparasse e se defendesse de outra eventualidade que funcionará sempre contra si: a do endeusamento precoce, chamemos-lhe assim, esse disparate tão comum num emblema que, por norma, não aposta de caras na juventude, muito menos, na excessiva juventude num posto da maior importância. Sem menosprezo por Artur, confesso que me encanta ver Oblak a guardar a baliza do Benfica. Estou preparada para não mudar de opinião no inevitável momento em que o rapaz sofrer um golo. Não estou, no entanto, preparada para o ver ser vendido até ao final do mês. Mas isso não vai acontecer. Foi um teste, disse Paulo Fonseca. Justificava, assim, em conferência de imprensa as 100 horas de silêncio a que se impôs depois do clássico da Luz. O presidente do clube veio corroborar a afirmação do treinador. Assim que terminou o jogo, ainda no balneário, ambos, treinador e presidente, afinaram uma originalíssima estratégia de silêncio sobre o trabalho do árbitro Artur Soares Dias no intuito de testar a honestidade dos jornalistas e dos comentadores. - Vamos lá ver se os sacripantas têm coragem de chamar os nomes todos ao árbitro! – era este, basicamente, o teste. Esgotadas as 100 horas de piedoso silêncio, presidente e treinador vieram a público e concluíram em prol da sagacidade de mais uma estratégia genial. Os jornalistas e comentadores não tiveram, de facto, coragem física e intelectual para denunciar o frete feito ao Benfica pelo árbitro do Porto. Grande espanto? Pois se é esta a história do futebol português nas últimas três décadas… Concluído o teste e com o resultado admirável já exposto, a discussão passou a centrar-se num pormenor não menos interessante. De quem foi a ideia do teste? Do presidente ou do treinador? Quem se lembrou de esperar 100 horas para protestar contra penaltis perdoados ao adversário num jogo de tamanha importância? De um modo geral, as opiniões nem sequer se dividem, como se costuma dizer. Presidente é presidente e com tantos anos na função, sendo considerado mais inteligente do que todos os presidentes adversários já nascidos ou por nascer, a ideia do teste só poderia ter sido de Pinto da Costa. Atrevo-me, no entanto, a discordar da maioria esmagadora. A ideia foi de Paulo Fonseca. Aliás é uma velha prática do novo treinador do FC Porto. Tão velha que já vem dos tempos em que era treinador do Paços de Ferreira. O actual treinador do FC Porto está, por exemplo, há 5437 horas em silêncio – o mais longevo dos testes ainda em curso – à espera que os jornalistas, os comentadores e outros sacripantas tenham coragem para opinar sobre aquela grande penalidade assinalada pelo árbitro Hugo Miguel no escaldante Paços de Ferreira-FC Porto que encerrou a última Liga e consagrou a equipa visitante como campeã nacional. Nem uma palavrinha pronunciou o então treinador do Paços de Ferreira sobre o lance ocorrido a uns belos metros da entrada da área pacense e que resultaria no castigo máximo com que os eternos campeões abririam o marcador. 5437 horas non-stop de teste, que valentia, senhores! O Benfica chegou ao cabo da primeira volta do campeonato na liderança isolada da tabela o que é absolutamente assombroso tendo em conta que transportou do fim da época passada para o início desta época um conjunto de fantasmas, de irresoluções e de traumas capazes de sepultar qualquer tipo de sonhos de grandeza. E facto assombroso tendo também em conta que, por altura do São Martinho, o mesmo Benfica levava já 5 pontos de atraso em relação ao sempre eterno campeão FC Porto. Posto isto, é contra toda a lógica a liderança do Benfica a meio da prova. É por causa destas coisas, surpreendentes, que o futebol arrasta multidões. Parte para a segunda volta o Benfica depois de ter vendido um dos seus melhores e mais influentes jogadores, o sérvio Matic, e contando que até ao final do mês outros jogadores, igualmente de enorme categoria e peso na equipa, podem também sair para outros clubes. Posto isto, se o Benfica chegar ao fim da segunda volta do campeonato na posição em que terminou a primeira volta, tratar-se-á de um caso imensamente original e digno de estudo. O presidente do Sporting entregou às autoridades competentes um projecto de alteração de normas e preceitos que regem as competições oficiais no nosso país. Bruno de Carvalho defende, por exemplo, “o sorteio puro” dos árbitros no lugar das nomeações em vigor. Concordo totalmente com o presidente do Sporting nesta questão. Nomear árbitros implica uma política de nomeações e, quanto à política das nomeações, estamos conversados. O sorteio dos árbitros é democrático. Não foi feliz Jorge Jesus quando referiu que os jovens da formação do Benfica teriam de “nascer dez vezes” para poderem substituir Matic. Depois emendou a mão sem se atrapalhar muito, o que foi positivo porque revelou respeito, ainda que tardio, pela tal miudagem do Benfica que vai marcando presença em todas as selecções jovens de Portugal. Houve jogadores que reagiram publicamente às primeiras palavras do treinador da equipa principal em termos que muito me agradaram. E que só podem ter agradado também ao próprio Jorge Jesus. O que queremos nós afinal dos nossos atletas? Gente com personalidade, carácter, ambição. E disso, felizmente, parece que temos. Justificava-se uma longa conversa com Pinto da Costa no canal de televisão do clube e ela, a conversa, surgiu quando mais se esperava, ou seja no rescaldo da derrota do FC Porto na Luz. Foi todo um discurso para o interior do FC Porto, do princípio ao fim. Um discurso entendido como necessário para “dentro” e com vários destinatários. A defesa de Paulo Fonseca é questão interna. O ataque a Fernando Gomes, presidente da FPF, é questão interna. O ataque a António Oliveira é questão interna. O ataque a comentadores do FC Porto é questão interna. O ataque à venda de jogadores abaixo da cláusula de rescisão é questão interna e altamente controversa. O ataque a Artur Soares Dias é também questão interna. Ou será que não é? Cada um tem o Pedro Proença que merece embora o próprio Pedro Proença tenha vindo dizer, e muito a propósito, que em Portugal ninguém merece os árbitros que tem. Para o campeonato nacional, conforme manda o calendário, Benfica e FC Porto voltam a encontrar-se na última jornada da prova. Quereria isto dizer que vamos ter sossego até Maio se não se desse a possibilidade real de os dois rivais poderem jogar um com o outro mais cinco vezes até ao fim da temporada. Pode acontecer, não é certo, mas pode mesmo acontecer. Pode acontecer que Benfica e FC Porto se voltem a encontrar na meia-final da Taça da Liga (isto se o FC Porto vencer o seu grupo), pode acontecer que Benfica e FC Porto se voltem a encontrar em duas “mãos” na meia-final da Taça de Portugal (isto, com todo o respeito, se o Benfica conseguir eliminar o Penafiel e se o FC Porto conseguir eliminar o Estoril) e até pode acontecer que se venham a encontrar lá mais para diante numa eliminatória da Liga Europa, competição em que estão ambos envolvidos. Será que o país resistiria a mais seis clássicos até às férias grandes? Duvido.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

BAMOS EMBORA MANEL

E ontem muitos Benfiquistas tremeram, ai jesus que falta vai fazer o Matic, se o jasus inventar nem o Leixões essa grande potência do Futebol, nos vai deixar jogar, ainda mais com um jogador a menos na equipa do Benfica, porque o Grande Matic jogava sozinho, os outros 10 jogadores eram só paisagem, mas o grande JESUS  inventou uma vez mais, e não é que o magano colocou no lugar do Matique  o Manel!!!!! ah ganda Manel, és tu aquele que vais fazer com que os Benfiquistas se esqueçam do Servio que preferiu partir para um País onde o Sol se esconde, mas onde o pilim é muito mais valioso do que uns simples aérios que o Maior Clube do mundo lhe pagava.
Criticar esta opção, nem pensar, não se pode esperar que os jogadores de outros Paises, venham para o Benfica e sintam aquela vontade de permanecer para sempre, é compreensivel, o que importa é o que eles dão ao clube enquanto jogador , e o que o Matic deu ao Benfica, é para agradecer e por isso não vou  criticar a sua saida. ainda mais agora que para o seu lugar temos o Manel......
Vão-se os aneis ficam os dedos, que logo serão preenchidos por outras joias quiçá ainda mais valiosas.
Ontem demonstramos que temos grandes joias em nosso poder prontas para serem lapidadas pelo JJ, que quer queiram quer não ele é mestre nesse assunto, portanto os cães ladram e a caravana continua a passar, rumo ao objectivos, e mai nada....
Bamos embora manel!!!!!!

domingo, 12 de janeiro de 2014

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

O QUE EU VI NO ULTIMO ADEUS AO REI




O que eu vi no ultimo adeus ao REI
Vi milhares de pessoas juntas ignorando a cor clubistica num ultimo adeus .
Vi homens de antigamente ainda do tempo em que os homens não choravam, derramarem lágrimas sem vergonha sem pudor, porque hoje é tempo de os homens tambem chorarem.
Vi crianças, adolescentes, mulheres como eu soluçando de dor pela partida de alguem que não sendo do mesmo sangue, que muitos nem trocaram uma palavra, nem sequer conheciam pessoalmente , mas que habitava nos seus corações.
Vi pessoas  debaixo de chuva,  no Estádio, nas ruas, nas janelas, frente ás televisões,rostos tristes, com sinais de dor e ao mesmo tempo de agradecimento por terem o privilégio de sentimentos de gratidão a um Homem que dignificou o nome de Portugal além fronteiras.
Vi pessoas de toda a classe social, do mais pobre ao mais rico, de várias nacionalidades, governantes,politicos unidos por um unico motivo, o de homenagear alguem  de quem se devem orgulhar, porque foi através desse alguem que Portugal ficou conhecido em vários continentes.
Vi dirigentes rivais que nesse momento deixaram para trás as desavenças e conseguiram ultrapassar as zangas, porque naquele momento tudo se tornou tão insignificante perante a grandeza do REI.
Vi, ou melhor, não  vi  dirigentes de um certo clube, que não tiveram a dignidade de comparecer ao ultimo adeus de uma pessoa que para além de ter sido um grande jogador, foi tambem um grande HOMEM de uma humildade infinita, sem vaidades,sem preconceitos ,de principios bem definidos.
Vi pessoas inundando a sua Estátua com milhares de cachecois e flores em jeito de homenagem, como que dizendo " Obrigado por tudo o que nos deste Pantera Negra",
Vi o cimitério do Lumiar pela primeira vez sendo inundado por milhares pessoas de várias classes sociais e de vários clubes, não se importando com a chuva que caia sobre os seus rostos misturando-se com as lágrimas.
Vi jogadores que pouco conviveram com o Rei, mas que se apegaram a ele de tal maneira, chorarem pela sua partida, jogadores esses que nunca abandonaram a urna, e estiveram presentes debaixo de chuva, misturados com o povo sem medos, sem preconceitos, porque tambem eles quiseram dizer adeus, e obrigado Eusébio.
Vi cânticos, aplausos, e tudo o que faz parte de uma grande massa associativa em dias especiais.
E de tudo  que vi, mesmo já sabendo, fiquei ainda com a maior convicção de que nós portugueses,somos um povo de bem, unido  de sentimentos fraternais, somos portugueses, e muito orgulhosos de o ser.
O que vi no ultimo adeus ao Rei, marcou-me profundamente, deixou-me com o coração a sangrar, mas ao mesmo tempo tão orgulhosa de mim mesma porque os meus sentimentos para com o Homem que nunca tive o privilégio de ver jogar ao vivo devido á minha terna idade, são sentimentos de gratidão pela lição de vida que ele me deu, por tudo o que me fez sentir durante o tempo em que esteve presente aqui na terra, por tudo o que deu ao clube que nos une e tambem pelas lágrimas que me fez derramar pela sua partida.
Por tudo isto eu te agradeço Eusébio da Silva Ferreira, o nosso KING, a nossa PANTERA NEGRA, por tudo o que deste ao Benfica, a Portugal e a mim adepta de um clube do qual eu me orgulho de pertencer e que eu amo cada vez mais e mais e mais,a cada segundo.
Sinto uma dor no peito pelas fortes emoções que estes dias vivi, será um dia que eu nunca irei esquecer, que jamais será apagado da minha memória, um dia que ficará tambem na história de Portugal, e principamente na história do Benfica, o dia em que o Rei nos deixou fisicamente.
O Benfica ficou mais pobre porque perdeu uma referência, mas os ceus estão em festa, porque chegou lá o Rei de Portugal, que privilégio!!!!
Por tudo isto eu me sinto uma mulher abençoada,  sinto um enorme orgulho  de ter tido no meu clube alguem com tamanha Grandeza, e fui abençoada no momento em que escolhi para venerar e amar com todas as minhas forças o SPORT LISBOA E BENFICA.
Até um dia REI, sinto que de onde estás, estarás a olhar por nós, com a mesma simplicidade, com a mesma convição, e em cada jogo estarás lá no alto com a tua toalha branca ao pescoço, vibrando, apoiando a equipa, ajudando-os a vencer, porque tu sempre foste um homem de vitórias.
VENIAS AO REI!!!!!!!!

O que senti no momento em que depositei o meu Cachecol, não saberei  explicar,foi um misto de emoções, sei que não consegui uma vez mais conter as lágrimas tão grande  era a dor.
Obrigado, não importa se como margaridabenfiquista, Maguie Gloriosa ou simpesmente Margarida Barreira, obrigado como Portuguesa, como  mulher e sócia orgulhosa do SPORT LISBOA E BENFICA!!!!!!
AMO-TE BENFICA
.



domingo, 5 de janeiro de 2014

UM DIA CHORASTE POR PORTUGAL......



Aqui   eu lutava para viver,tu lustaste de uma maneira diferente eu venci e tu partiste, cedo demais é certo mas talvez porque tenha chegado a tua hora, Não importa agora dizer o excelente jogador que foste, importa sim exaltar o homem humilde e fiel aos seus principios.
O Benfica não será o mesmo sem ti, e eu sei que cada vez que entrar naquele palco de todos os sonhos, o meu primeiro olhar será para o teu lugar agora vazio, não estarás lá fisicamente mas sei que o teu espirito permanece ali para sempre a torcer pela vitória juntamente com os milhares de adeptos, e da mesma maneira vibrarás em cada golo,  nós não te podemos ver, mas todos irão sentir a tua presença, porque tu não morreste, pois os herois nunca morrem....
Vai King vai de encontro ao infinito, alcança a imensidão e toma posse de tudo que conquistaste aqui na terra
Vai Eusébio vai, pois é findada a tua caminhada terrestre
Vai Eusébio vai, e em algum lugar encontra a paz, com a sensação de dever cumprido!
Um dia choraste por Portugal, hoje Portugal chora por ti!


 E Eu lá estarei para ver cumprir o teu desejo e te aplaudir de pé no ultimo adeus!!!!
 Até sempre King, obrigado por tudo


LUTO


DESCANSA EM PAZ KING
NÃO MORRESTE PORQUE OS HEROIS NÃO MORREM SIMPLESMENTE PARTISTE DESTE MUNDO FISICAMENTE MAS FICARAS  PARA SEMPRE NOS NOSSOS CORAÇÕES
OBRIGADO EUSÉBIO

sábado, 4 de janeiro de 2014

PAPAGAIO OU OSGA?



Há JOGADORES que são emprestados, ganham maturidade e depois voltam ao Benfica porque merecem, e tornam-se indispensaveis na equipa principal.
E há jogadores como tu que viram papagaios amestrados e perdem todo o pouco valor que resta porque falam demais e mostram seviço de menos.
Não basta saber dar uns chutes na bola e marcar uns golos de vez em quando, há que ter humildade suficiente para saber aguardar pela tua vez, por mim não voltavas ao Benfica nem que fosses melhor do que um Tacuara, um Lima, ect...., ser português não deve dar o direito de permanecer numa equipa apenas porque se é português, seja qual for a nacionalidade de um jogador o importante é que enquanto estiver ao serviço de um clube, mostre que tem valor para permanecer e fazer parte do plantel principal, tu ainda és muito novo e como tal devias agradecer a quem conseguiu enxergar que o melhor para ti seria ganhares experiência em outro clube, e assim voltares quando estivesses pronto para enfrentar uma equipa que se quer superior .
Tivemos no banco de suplentes jogadores  como Pablo Aimar, Saviola, que nunca se queixaram  da sua condição de suplente, souberam aguardar com humildade, e aceitar as escolhas do Treinador, esses sim GRANDES jogadores, que sairam do Benfica e nunca se ouviu da boca deles uma critica que seja , exemplo que devias de seguir, mas como eu digo não basta dar uns chutes na bola e marcar uns golos de vez em quando, ser grande jogador conta tambem o seu carater, a sua humildade , aprende com jogadores assim, ainda és um puto, mas é desde cedo que se mostra as suas qualidades.
Falas demais e como tal papagaios não devem nunca fazer parte de uma equipa de águias.
Claro que muitos te dão razão porque qualquer pretexto serve para criticar tudo e todos...........
Ah e já agora quem sabe não mudas para o outro lado da 2ª circular já que tens espirito de perdedor, aquela equipa  assenta-te que nem uma luva, assim fazias companhia ao grande portugues Wiliam quaquer coisa esse grande português que este ano vai ganhar o trofeu de melhor osga cuspideira e que andou emprestado dando lugar aos estrangeiros.
Dizem  que não é com vinagre que se apanham moscas, as osgas tentam apanhá-las com a lingua comprida, que é tal qual a tua.
Que decepção NeLson Oliveira, eu que até achava que um dia poderias voltar ao Benfica e mostrares que merecias ter lugar na equipa, mas agora estou profundamente decepcionada......

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...