A MUSICA QUE NOS ENCHE O CORAÇÃO

domingo, 23 de março de 2014

EQUIPA DE LUXO

Destaques individuais: Dupla de luxo resolveu exame na Catedral




O Benfica não perde há 23 jogos consecutivos para o Campeonato Nacional. Este domingo, mais uma vitória, desta vez frente à Académica, por 3-0.

Oblak – Durante praticamente os 90 minutos, o eleito de Jorge Jesus para defender as redes da baliza benfiquista, foi um mero espectador.

Sílvio – O número 28 foi a novidade no 11 inicial para render o uruguaio, Maxi Pereira, depois de não ter jogado em casa, frente ao Tottenham, por castigo. Uma lufada de ar fresco no lado direito da defesa, esteve muito interventivo na manobra ofensiva da equipa.

Luisão – Sem grande oposição, o capitão do Benfica dedicou-se em grande parte à construção de ataques. Dos seus pés começaram a maioria das movimentações da equipa. Manteve, juntamente com Garay, a baliza “encarnada” a salvo das tentativas dos “estudantes”.

Garay – Manteve, tal como o capitão, a baliza “encarnada” protegida de possíveis ataques da Briosa. De salientar a excelente temporada que está a realizar e o entendimento perfeito com o colega de sector.


Siqueira - Esteve perto de voltar a fazer o “gosto ao pé”, na altura seria o terceiro golo do Benfica, aos 45’, mas Ricardo negou o golo a Siqueira. O lateral tabelou primeiro com Markovic e depois com Rodrigo. Uma exibição muito sólida do defesa-esquerdo.

Markovic – Imprimiu, juntamente com Gaitán, uma tremenda velocidade ao ataque benfiquista, e só recorrendo a falta é que os “estudantes” os conseguiam travar.


Enzo Perez – Um dos melhores em campo, um ídolo dos benfiquistas, um dos que mais trabalha dentro das quatro linhas, ajudou, aos 59’ a acordar as bancadas da Luz. O argentino tabelou com Rodrigo à entrada da área, aguentou e finalizou de pé esquerdo. O pêndulo do “miolo” continua a brilhar.

Fejsa – De regresso aos convocados do técnico Jorge Jesus, o sérvio Fejsa joga, por vezes, perto de Luisão e Garay mas pauta o jogo pelo bom sentido posicional. De salientar o último ataque do Benfica, onde o médio desmarcou Lima depois de uma grande iniciativa individual. Mais uma boa prestação do sérvio.


Gaitán – O argentino continua a espalhar a sua magia dentro das quatro linhas. Sempre que intervém no jogo é para desequilibrar e abanar as defesas adversárias. Consistência, técnica, rigor táctico e muita inteligência. Nota positiva para o médio atacante.

Rodrigo – Peça fundamental no encontro, criou desequilíbrios na defesa da Briosa. Mérito do hispano-brasileiro no lance do primeiro golo. Ultrapassou os adversários e rematou mas bateu no poste. Na sequência dessa jogada, o Benfica inaugurou o marcador. Esteve ainda envolvido no terceiro golo da partida e foi o homem do jogo. Tem sido fundamental nos triunfos benfiquistas. Saiu aos 73’, e foi alvo de uma grande ovação dos adeptos.


Lima – O primeiro golo surgiu aos 11 minutos pelos pés do avançado brasileiro. Lima reagiu mais rápido do que os defesas forasteiros e colocou a equipa em vantagem. Aos 27’, Lima voltou a facturar, somando mais um golo, o 11.º deste Campeonato.

Salvio - Entrou ao minuto 64 para cumprir o seu 100.º jogo ao serviço do Sport Lisboa e Benfica. Depois da lesão que o obrigou a parar durante alguns meses, nota-se que está mais solto. Aos 90’ quase fez o quarto golo da partida.


Cardozo – Entrou aos 73 minutos para substituir o homem do jogo.


Ruben Amorim – Entrou à passagem do minuto 75 para render Enzo Perez e refrescar o meio-campo.

FORÇA BENFICA RUMO AO 33

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se vens aqui com a intenção de me ofender dá meia volta ao cavalo e vaza

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...